Arquivo da tag: hortas pedagógicas

Estudantes de Antônio Carlos aprendem sobre compostagem e alimentação no ambiente da Horta Escolar

Cerca de 280 estudantes da Escola Municipal Dom Afonso Niehues, em Antônio Carlos (SC), estão desde agosto cultivando alimentos e aprendizados na Horta Pedagógica assessorada pelos engenheiros agrônomos Karina Smania de Lorenzi e Ícaro Pereira, da equipe técnica do Cepagro. Todas as turmas da escola, do 1º ao 5º ano, já trabalharam na horta ao longo desses meses. No laboratório vivo da horta, as crianças vivenciam o ciclo dos alimentos, da transformação de resíduos orgânicos em adubo através da compostagem até a colheita e preparação de receitas, feitas agora ao final do semestre.

“Já percebemos mudanças positivas. Uma delas foi a separação de resíduos orgânicos. Junto com os alunos do 5º ano fizemos uma sensibilização na escola, onde foram distribuídos baldes para os resíduos orgânicos e os estudantes estão fazendo a compostagem”, afirma Karina de Lorenzi. Na festa de final de ano da escola, a equipe Cepagro e a criançada ministrarão uma oficina de compostagem para os pais e mães da comunidade escolar. Haverá também distribuição de mudas.

A preparação de receitas com os alimentos colhidos na horta faz parte da metodologia Cepagro de educação agroecológica. “Eles já estão colhendo, fazendo receitas junto com a nutricionista Kalina Lima e também levando alimentos da horta para casa”, diz Karina.

Outro impacto positivo da horta foi na paisagem, segundo Karina: “Um espaço que estava em desuso hoje é um laboratório vivo. Depois da criação dos canteiros e plantio, os alunos estão tendo a chance de presenciar o crescimento das plantas e o aparecimento de muitos animais. A horta instiga muito a curiosidade dos alunos, pois sempre está acontecendo alguma coisa nova”, afirma a agrônoma.

 

Anúncios

Cepagro colabora no III Encontro Municipal de Agricultura Urbana

Nos dias 17 e 18 de novembro, Florianópolis recebe o
III Encontro de Agricultura Urbana e Práticas Integrativas Complementares. Construído pela Rede Semear, que reúne poder público e organizações civis, o evento conta com a organização do Ministério da Agricultura e Pecuária, UFSC, Epagri, Cepagro, Câmara de Vereadores e Prefeitura de Florianópolis. Estão programadas mais de 20 oficinas, rodas de conversa, palestras e cuidados. As atividades acontecem no Jardim Botânico, no CETRE – EPAGRI e no Centro de Ciências Agrárias da UFSC, todos no Itacorubi.

Na 6ª feira à tarde e no sábado de manhã, o Cepagro facilitará as Rodas de Conversa de “Consumidores e Produtores: aproximações agroecológicas”, no LACAF (CCA) e “Hortas Escolares”, no Cepagro. Confira a programação e veja mais informações na página do evento.

PROGRAMAÇÃO 

17 novembro 2017 – 6ª feira
Local: Jardim Botânico
8h​ ​às​ ​9h-​ ​ ​Credenciamento​ ​e​ ​Lanche​ ​ColaborATIVO
9h​ ​às​ ​10h​ ​ ​-​ ​Solenidade​ ​de​ ​Abertura
10h​ ​às​ ​12h​ ​-​ ​Palestra​ ​”​ ​Integrar​ ​cuidados​ ​com​ ​o​ ​ser​ ​Humano​ ​e​ ​cuidados​ ​com​ ​a​ ​terra”.
12h​ ​às​ ​13h30min​ ​ ​-​ ​Almoço
13h30min​ ​ ​às​ ​14h​ ​-​ ​Atividade​ ​Cultural
14h​ ​às​ ​16h​ ​-​ ​Oficinas​ ​e​ ​Rodas​ ​de​ ​Conversa – Locais variados – consultar no momento da inscrição
16h30min​ ​-​ ​Intervalo
16h30min​ ​às​ ​18h30min​ ​-​ ​Troca​ ​de​ ​Saberes​ ​sobre​ ​Plantas​ ​Medicinais.

​18​ ​de​ ​novembro​ ​2017​ ​–​ ​Sábado
9h​ ​-​ ​ ​Café​ ​ColaborATIVO
09h30​ ​-​ ​11h30 ​-​ ​Oficinas​ ​e​ ​Rodas​ ​de​ ​Conversa – Locais variados – consultar no momento da inscrição

Local: Jardim Botânico
11h30​ ​-​ ​12h​ ​-​ ​ ​Troca​ ​de​ ​Sementes
12h​ ​às​ ​13h30​ ​-​ ​Almoço
13h30 às 15h30 – Mesa redonda “Política Municipal de Agroecologia e Produção Orgânica e Programa​ ​Municipal​ ​de​ ​Agricultura​ ​Urbana”
15h30​ ​às​ ​17h​ ​ ​-​ ​ ​Perspectivas​ ​para​ ​2018​ ​-​ ​Conhecendo​ ​a​ ​Rede​ ​Semear
17h​ ​às​ ​17h​30​ ​-​ ​ ​Carta​ ​III​ ​EMAU​ ​e​ ​PICs
17h​​30 -​ ​Encerramento​ ​e​ ​Atividade​ ​cultural

Cepagro promove Hortas Pedagógicas em Antônio Carlos

Na última sexta, 21 de julho, a equipe do Cepagro esteve em Antônio Carlos, na Grande Florianópolis, ministrando um seminário sobre metodologia de Hortas Pedagógicas para cerca de 70 educadoras, educadores e funcionárias da rede de ensino desse município. Estavam presentes também técnicas da Epagri e o Secretário Municipal de Agricultura, Osvaldino Gesser. A partir de agosto, o Cepagro implementará uma horta pedagógica na Escola Municipal Dom Afonso Niehues, num projeto piloto resultante de uma parceria entre Prefeitura de Antônio Carlos, Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (FATMA) e Cepagro.

O seminário começou com uma apresentação sobre o Cepagro com o diretor administrativo da organização, Rafael Beghini
A agrônoma Karina Smania de Lorenzi enfatizou o caráter interdisciplinar e pedagógico das hortas

“O objetivo da Horta na escola não é só ensinar como plantar, mas trazer uma nova ferramenta pedagógica. A Horta é como um laboratório vivo”, explicou a agrônoma Karina Smania de Lorenzi, da equipe do Cepagro, na abertura do evento. Desenvolvida ao longo de anos atuando no Programa Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia (PEHEG), a metodologia de hortas pedagógicas do Cepagro caracteriza-se por conjugar o calendário agrícola com o ano letivo, além de propiciar a abordagem de várias disciplinas no trabalho com a terra e as plantas. Compostagem e alimentação saudável também são eixos trabalhados nessa metodologia.

Ícaro Pereira, agrônomo do Cepagro, falou sobre a importância da compostagem nas escolas
A professora Enedina Maura Duarte compartilhou sua experiência com hortas pedagógicas na educação infantil

Após a apresentação da metodologia por Karina e Ícaro Pereira, também do Cepagro, a professora aposentada Enedina Maura Duarte compartilhou sua vivência como educadora que apostou nas hortas no Núcleo de Educação Infantil São João Batista, no Rio Vermelho. Ela contou que, apesar da resistência inicial da equipe da escola em implementar a horta, o envolvimento das crianças e dos seus pais e mães era gratificante. O resultado das apresentações da equipe técnica junto com a da professora não poderia ser melhor: o público pôde ter uma percepção bem apurada das transformações que acontecem no ambiente escolar a partir da horta. “Eu achei que iria ser útil pra iniciar a compostagem, já que uma porcentagem alta do lixo do nosso município pode ser compostada. Mas eu não imaginava que servia pra todas as matérias”, afirmou o Secretário da Agricultura de Antônio Carlos, Osvaldino Gesser.