Arquivo da tag: consumidores

CEPAGRO ACOMPANHA GRUPO DE CONSUMIDORES EM FORMAÇÃO SOBRE CONSUMO CONSCIENTE

Foto: Comunicação CETAPNo último final de semana, 23 e 24 de março, grupos de consumidores de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul se reuniram na sede do Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP), em Passo Fundo-RS, para o 3º Módulo do Curso de Formação Consumidores e Agroecologia, promovido pelo Projeto Misereor em Rede.

Foto: Comunicação CETAPEste primeiro módulo de 2019 teve como objetivo apresentar experiências de abastecimento e comercialização de alimentos ecológicos, buscando ressaltar a importância do público consumidor para o incentivo a um ambiente alimentar mais adequado saudável e sustentável. O Cepagro participou da formação acompanhando o grupo de consumidores de Florianópolis e representantes do Laboratório de Comercialização da Agricultura Familiar (Lacaf) e do grupo Ilha Meiembipe da Rede Ecovida de Agroecologia. 

Foto: Comunicação CETAPAo longo dos dois dias, os aproximadamente 60 cursistas tiveram momentos de rodas de conversa, palestras e debates que trataram, entre outras coisas, das estratégias de comercialização de alimentos orgânicos e agroecológicos e da legislação desses alimentos. O grupo também fez uma visita à Feira Ecológica de Passo Fundo, onde puderam conversar com feirantes e com a coordenação da Coonalter, cooperativa responsável pela organização das cinco feiras ecológicas da cidade.

Entre os palestrantes estava Mário Gusson e Lauro Foschiera, que apresentaram algumas experiências realizadas pelo CETAP. Ambos são figuras históricas da Rede que participaram do processo de fortalecimento da Agroecologia no sul do Brasil. Para Erika Sagae, Vice-Presidenta do Cepagro, foi muito importante para os jovens produtores e consumidores que estão chegando no processo da Agroecologia poder ouvir eles falando, “é bem importante porque é a história viva”.

No domingo, a representante da coordenação da Rede Ecovida de Agroecologia Juliana Carvalho, fez um apresentação falando um pouco da Rede e da participação dos consumidores. Erika Sagae também frisou a importância de uma conversa direta com alguém da coordenação da Rede: “Para a gente foi um ponto muito importante, porque nesse processo todo desse projeto a gente quer, ao final, constituir um grupo de consumidores na Rede Ecovida, ou reestruturar um GT que já existiu na Rede. Esse caminho a gente está trilhando de forma bem orgânica, com processos participativos dos consumidores nos grupos, inseridos nos Núcleos”, diz.

A própria Rede Ecovida vem pensando nisso e está trazendo um outro elemento que seria não o consumidor, mas o coprodutor. Este ainda é um debate inicial mas que segue na linha de que todo produtor é também um consumidor e de que todo consumidor pode se inserir na rede como um coprodutor.

O quarto e último módulo do Curso que será realizado em Florianópolis, ainda sem data definida, terá como tema a Compostagem. O curso é uma das ações do Projeto Consumidorxs e Agricultorxs em Rede, que busca contribuir para a mudança nos hábitos de produção e consumo, garantindo a segurança e soberania alimentar e nutricional da população, visando a promoção da agroecologia. O projeto é financiado pela Misereor, e executado em conjunto por quatro entidades que atuam na região sul do Brasil: Cetap (Centro de Tecnologias Alternativas Populares), no Rio Grande do Sul, AS-PTA (Assessoria em Serviços e Projetos em Agricultura Alternativa, Agricultura Familiar e Agroecologia), no Paraná e Cepagro (Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo) e Vianei (Associação Vianei de Cooperação e Intercâmbio no Trabalho, Educação, Cultura e Saúde) em Santa Catarina.

Anúncios

Grupo de Florianópolis participa de curso de Consumidores e Agroecologia, em Lages

Nos dias 24 e 25 de novembro, grupos de consumidores de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul estiveram reunidos em Lages para participar do 2º Módulo do Curso Consumidores e Agroecologia, promovido pelo Projeto Misereor em Rede. O Cepagro acompanhou o grupo de Florianópolis, que conta com 10 cursistas, entre consumidores e agricultores.

O módulo foi dividido em dois momentos, um teórico e outro com atividades a campo. Os participantes iniciaram o primeiro dia de curso compartilhando os relatos do “Tempo Comunidade”, período entre os módulos em que os grupos realizam dinâmicas entre si para colocar os aprendizados em prática. Erika Sagae, da equipe técnica do Projeto, conta que em Florianópolis o grupo optou por realizar mutirões e oficinas, “Em todas as atividades realizadas houve a participação quase que total dos cursistas, isso demonstra uma coesão do grupo que está cada vez mais integrando, se interagindo e fortalecendo relações”, disse.

Em seguida, os consumidores receberam uma formação sobre os Fundamentos da Agroecologia e Sistemas Agroflorestais e Políticas Públicas, facilitadas pelo agrônomo e educador Natal João Magnanti e pela técnica de campo Carolina couto waltrich,  do Centro Vianei de Educação Popular, de uma forma bastante participativa e construtiva. O dia encerrou com atividades culturais e uma feirinha solidária, gerando uma interação com os grupos de artesãos locais.

No segundo dia, os cursistas fizeram uma saída de campo e puderam conhecer de perto tipos de sistemas agroflorestais existentes. A experiência de agricultura sintrópica, na Propriedade Sol de Gaia, e a Propriedade Rio Bonito, que trabalha com sementes crioulas. Dois momentos muito ricos onde consumidores compreenderam também as dificuldades existentes no escoamento da produção e nos diferentes canais de comercialização.

O curso conta com quatro módulos e, até que o próximo aconteça, os grupos locais voltam a se reunir no tempo comunidade. Segundo Erika Sagae, o grupo de Florianópolis possui uma característica interessante que é ter em sua formação tanto consumidores quanto agricultores. Essa interação está fomentando a criação de duas novas células de consumo.