Arquivo da tag: CONSEA/SC

Revolução dos Baldinhos e Slow Food promovem Disco Xepa

Celebrando o Dia Mundial da Alimentação, a Disco Xepa Revolução  dos Baldinhos traz arte, oficinas e refeições preparadas por chefs do Slow Food para incentivar o aproveitamento integral de alimentos

A comunidade Chico Mendes recebe no dia 18 de outubro, a partir das 9h, a segunda edição da Disco Xepa, evento gratuito voltado para a conscientização sobre o desperdício de alimentos. Realizado pelo Convívio Mata Atlântica e o Cepagro (Rede dos Engenhos de FarinhaProjeto Revolução dos Baldinhos) e Consea/SC, a Disco Xepa Revolução dos Baldinhos terá oficinas, debates e uma rica programação de atividades culturais durante o dia, além de refeições elaboradas por chefs de cozinha, nutricionistas e alunos de gastronomia com alimentos da CEASA/SC doados pelo Instituto Nutrir e o Mesa Brasil SESC. O evento também comemora o Dia Mundial da Alimentação da FAO, celebrado em 16 de outubro. “A melhor forma de conscientizar a sociedade sobre o desperdício é através de um evento festivo, com muita música, arte e diversão, sem deixar de lado a responsabilidade”, afirma Philipe Bellettini, chef do Movimento Slow Food e um dos coordenadores do evento.

cartaz-disco-xepa-baldinhos_webInspirado na Schnippel Disko Soupe, organizada pelo movimento Slow Food na Alemanha, a Disco Xepa chegou ao Brasil em 2013, através da Rede Jovem Slow Food Brasil. Nasceu da iniciativa de coletar alimentos que seriam descartados por comerciantes e feirantes, mas que ainda estão perfeitamente saudáveis e apropriados para o consumo. Em Santa Catarina, a primeira edição da festa aconteceu em maio deste ano, durante o 1º Seminário Estadual de Agricultura Urbana e Sustentar 2014, na Assembleia Legislativa de SC. Na ocasião, mais de 200 pessoas saborearam um banquete preparado por chefs do Slow Food e estudantes de gastronomia com sobras de alimentos da CEASA/SC arrecadados pelo Mesa Brasil SESC, programa de segurança alimentar da instituição que arrecada alimentos fora dos padrões de comercialização e os distribui a entidades e iniciativas de combate à pobreza.

Além da conscientização sobre o desperdício de alimentos, outro objetivo da Disco Xepa Revolução dos Baldinhos é promover a prática da agricultura urbana e da gestão de resíduos orgânicos na comunidade. Implementado em 2009 como uma resposta para uma crise de infestação de ratos que causou uma epidemia de leptospirose, o Projeto Revolução dos Baldinhos hoje é responsável pela reciclagem mensal de mais de 10 toneladas de resíduos orgânicos do Bairro Monte Cristo. As famílias participantes depositam seus restos de comida em dezenas de bombonas espalhadas pelas comunidades e os resíduos são levados para a compostagem. O adubo resultante do processo de decomposição destes resíduos é distribuído entre as famílias e escolas do bairro, estimulando o plantio de ervas medicinais, temperos, chás, verduras e legumes. O grupo comunitário do projeto, formado por jovens da própria comunidade, também instala hortas verticais pelo bairro, além de produzirem um informativo sobre as atividades desenvolvidas. Além disso, eles estão construindo uma Cooperativa para comercialização do adubo produzido, contando com o apoio da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Univali. A dinâmica do projeto já foi reconhecida como tecnologia social pela Fundação Banco do Brasil e premiada pela instituição no ano passado.

Um dos diferencias da Disco Xepa Revolução dos Baldinhos é que todas as emissões de carbono do evento foram compensadas através do projeto “Carbono Social em Rede”, desenvolvido pelo Centro Vianei de Educação Popular de Lages. A iniciativa tem como objetivo implementar ações de desenvolvimento limpo e sustentável, incentivando a preservação, a valorização e a ampliação de áreas naturais em Santa Catarina. O projeto já distribuiu mudas de árvores nativas e araucárias para mais de mil famílias de agricultores e indígenas. Todas as árvores plantadas recebem uma etiqueta de identificação e são fotografadas, georreferenciadas e disponibilizadas para adoção por pessoas físicas, eventos e empresas que desejam compensar as emissões de suas atividades.

Números impactantes – Segundo a FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura – todos os anos cerca de 1,3 bilhões de toneladas de alimentos são jogados fora pois perdem seu valor “comercial”, mesmo estando apropriados para o consumo humano. As perdas econômicas por esta situação são da ordem de 750 bilhões de dólares.

O Movimento Slow Food Surgido em 1986, na Itália, o movimento Slow Food tem como objetivo a conscientização da população sobre as vantagens da sustentabilidade na produção alimentar, desde o plantio até a mesa. Com mais de 100 mil membros e apoiadores em 150 países, o movimento trabalha pelo aproveitamento máximo dos recursos naturais do planeta, pela defesa da biodiversidade e pelo resgate do prazer e da qualidade na alimentação.

SERVIÇO

O que: Disco Xepa Revolução dos Baldinhos

Onde: Rua dos Pinheiros – Comunidade Chico Mendes  – Bairro Monte Cristo

Quando: 18/10/2014 – das 9h às 17h

PROGRAMAÇÃO:

9h – Abertura da Disco Xepa
9h – 13h – Recreação SESC Ação Comunitária
10h – 11h – Oficina Agricultura Urbana – Ampliação Horta Comunitária
12h – 13h – Oficina de Sabão
13h – Apresentação dos Parceiros do Evento
13h  – Almoço com Aproveitamento Integral dos Alimentos, equipe Slow Food
13 – 17h – Apresentações Musicais/ Lançamento do Cd “Me Chamam de Boss” – Komay Mc, 1ª CO13 e Nova Realidade
15h – Campeonato de Virada de Pneus
15:30h – 16h – Feira de Trocas Solidárias
16h – Café da tarde com Aproveitamento Integral dos Alimentos – equipe Slow Food
17h – Encerramento

CONTATOS PARA ENTREVISTA:

Philipe Bellettini – Slow Food – (47) 9609 5818 | 8448 6398 – philipebellettini@gmail.com

Júlio Maestri – Coordenador da Revolução dos Baldinhos /Cepagro (48) 9626 2283 / 9132 1657   julio@cepagro.org.br

Ana Carolina – agente comunitária da Revolução dos Baldinhos (48) 9836 1470 | 9810 5776

Marcos José de Abreu – Idealizador da Revolução dos Baldinhos e Presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar (Consea/SC) – (48) 9926 6422

Anúncios

Seminário Estadual de Agricultura Urbana

DATA: 22 e 23/05/2014

LOCAL: Assembleia Legislativa de Santa Catarina – Florianópolis (SC)

Para inscrições*, siga o passo-a-passo:

1) Clicar neste link para cadastro e inscrição;

2) Enviar e-mail de confirmação para: seminarioausc@gmail.com

3) Realizar o credenciamento: Na secretaria do evento Sustentar 2014, durante a manhã de 22/05, fazendo a opção pelo tema Agricultura Urbana

* Participantes regularmente inscritos terão direito a Certificado, que deve ser retirado no final da tarde de 23/05

PROGRAMAÇÃO (Para visualização ou download, na janela abaixo:)

O que é Agricultura Urbana?

Praticada dentro ou nos arredores e periferias de uma cidade, a Agricultura Urbana e Periurbana (AUP), é uma tendência crescente principalmente em países em desenvolvimento. Um levantamento da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) revelou que aproximadamente 20% dos alimentos frescos consumidos no mundo são produzidos em áreas urbanas, por cerca de 800 milhões de pessoas. Outro dado importante divulgado pela FAO é de que os gastos com alimentação absorvem de 60% a 70% do rendimento das populações de baixa renda das cidades, que frequentemente convivem com a dificuldade de acesso a uma alimentação de qualidade e com a tendência à homogeneização dos hábitos alimentares, prevalecendo dietas com baixos valores nutricionais e carentes de vitaminas e sais minerais.

Neste contexto, as diferentes experiências com agricultura urbana mostram-se como tecnologias sociais capazes de promover a segurança alimentar nas cidades. Mas a promoção do direito à alimentação não é a única contribuição da AUP, e é por isso que agências multilaterais, governos de diferentes níveis, sociedade civil e universidades têm organizado debates sobre outras temáticas articuladas a esta prática, que incluem:

– geração de trabalho e renda;
– sustentabilidade e resiliência das cidades;
– bens comuns e acesso à recursos como terra e água;
– soluções à crise dos 3F (Finance, Fuel, Food);
– planejamento urbano e regeneração ecológica urbana;
– justiça ambiental;
– preservação de biodiversidade e conhecimentos ancestrais no urbano.

O Seminário Catarinense de Agricultura Urbana

Face a estas preocupações, o Grupo de Trabalho de Agricultura Urbana e Periurbana do CONSEA / SC, que vem trabalhando o tema da AUP a partir de diferentes ações no estado de Santa Catarina, considerou pertinente realizar o Seminário proposto. Assume os seguintes objetivos gerais; debater e contribuir para a construção do tema a partir das características do território de Santa Catarina; construir uma agenda coletiva para o desenvolvimento e aprimoramento do tema no estado; sensibilizar gestores públicos, entidades e comunidades para a promoção de práticas e iniciativas de AUP; conhecer as perspectivas de diferentes atores sociais e políticos sobre o tema.

O Seminário insere-se numa agenda composta por eventos que terão lugar em 2014, com questões transversais ao tema da agricultura urbana e periurbana, não só no contexto brasileiro, mas em diferentes partes do mundo. Do local ao global, temos a comemoração dos 10 anos do CONSEA – SC (Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional de Santa Catarina), a realização de atividades para o Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica, o Ano da Agricultura Familiar promovido pela FAO e a realização do Fórum Mundial Urbano, realizado neste ano em Medellín Colômbia, onde AUP está na pauta de diferentes redes internacionais como a Food for Cities da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), dentre outros.

GT de Agricultura Urbana

Formado em 2012, o Grupo de Trabalho (GT) sobre Agricultura Urbana e Periurbana no Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA/SC) é composto por membros da sociedade civil e poder público envolvidos com o tema da AUP e tem como objetivo aprofundar e orientar os CONSEA’s Estadual e municipais sobre esta temática. Além disso, o GT pretende contribuir para a divulgação de projetos e ações e assessorar o desenvolvimento de programas e políticas públicas no estado e no território nacional. Outra meta do GT é realizar um mapeamento qualificado dos diferentes tipos de experiências de AUP realizadas em SC.

Curso de Hortas Escolares será oferecido em maio

Nos dias 24 e 25/05, dando seqüência ao I Seminário Estadual de Agricultura Urbana (promovido pelo CONSEA/SC em parceria com o Sustentar: IV Forum de Energias Renováveis e Consumo Sustentável), será realizado em Florianópolis o Curso Básico de Hortas Escolares. Ministrado pelos técnicos do PEHEG (Programa Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia, ação implementada pelo Cepagro em 83 Unidades Escolares no ano passado), o Curso traz na ementa as potencialidades pedagógicas em torno da agricultura e ambiente, na perspectiva da ciclagem de nutrientes, cultivo agroecológico e alimentação saudável.

curso-hortas-2014

Com carga horária de 20 horas, a programação intercala momentos teóricos, com dinâmicas e apresentações pelos técnicos, e práticos, que incluem passeios guiados em meio aos ecossistemas do Camping do Parque Estadual do Rio Vermelho e atividades na horta feita com o composto produzido  a partir dos resíduos orgânicos gerados pelos campistas na temporada de verão.

O Curso Básico de Hortas Escolares é oferecido pelo Cepagro e apoiado pelo “Projeto Virando a Mesa”, iniciativa da turma de formandos 2013/2 em Administração da ESAG/UDESC, com ações e campanhas que financiaram, além deste evento, a aquisição de uma câmara fria para o Box 721 (produtos agroecológicos na Ceasa/São José-SC). O Curso é gratuito, incluindo alimentação, material de apoio e certificado. Há opção de hospedagem no próprio Camping, ao custo de R$ 15,00 por diária, devendo o campista trazer a própria barraca.

Os interessados deverão fazer uma pré-inscrição, que será somente efetivada a partir do preenchimento completo deste formulário, que contém ainda todos os detalhes do curso:

FORMULÁRIO DE PRÉ-INSCRIÇÃO – CURSO DE HORTAS ESCOLARES

Mais informações pelo e-mail hortaescolar@cepagro.org.br.

Veja também: fotos do Curso (módulo II, edição 2012) – Clique na imagem abaixo

Captura de tela 2014-04-24 às 17.44.46

Conselho Estadual de Segurança Alimentar comemora 10 anos

O Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional de Santa Catarina (CONSEA/SC) completa hoje 10 anos de existência. Este conselho surge das mobilizações e ações pela Garantia ao Direito Humano a Alimentação Adequada (DHAA), travada por lutas de diferentes segmentos da sociedade, especialmente de organizações da Sociedade Civil. Além disso, tem como principal objetivo realizar o controle social das políticas publicas e programas relacionados à Segurança Alimentar e Nutricional(SAN), sejam federais, estaduais ou municipais.

Marcos José de Abreu – Engº Agrônomo do Cepagro e Presidente do CONSEA/SC

O CONSEA/SC é formado por representações da Sociedade Civil e do poder público estadual. Representando a sociedade civil temos organizações ligadas ao movimento agroecológico de Santa Catarina, à Reforma Agrária, à Agricultura Familiar, a Conselhos e Sindicatos de classes, Entidades religiosas e de assistência social que atuam no campo da SAN. Do poder público estadual temos representantes de diversas secretarias, como a de Educação, Políticas Sociais de combate a fome, Saúde, Fazenda, Agricultura, Assistência Social, Planejamento e da Casa Civil.  Também contribuem de maneira substancial para o debate participantes-ouvintes como o Departamento de Nutrição da UFSC, CECANE, MDA, CONAB, LECERA/UFSC, Concurso de Hortas de Balneário Camboriú.

As oficinas têm o objetivo de promover a segurança alimentar e trabalhar a educação ambiental

O funcionamento do CONSEA/SC está baseado nas Plenárias bimestrais, com duração de um dia inteiro, que trazem os temas de relevância para debate e decisão neste espaço. O conselho engloba Grupos de Trabalho,  Comissões Técnicas e Comissões permanentes, que além de reuniões realizam visitas de campo, eventos, trocas de experiências e até mesmo mapeamento de ações que promovem SAN. Neste último ano podemos destacar o Grupo de Trabalho de Agricultura Urbana e Peri-urbana que fez um mapeamento participativo de experiências, visitas as experiências no Estado de SC, contribuindo para a construção de projetos de lei e na discussão nacional sobre o tema. Outro importante acontecimento do ano que passou foi o Seminário sobre Compras Institucionais organizado pela Comissão Permanente de Comercialização e que tratou especialmente da aquisição direta da agricultura familiar por parte dos equipamentos públicos de SC.

Banner GT Agriurb_FINALAlém das comemorações dos 10 anos do CONSEA/SC, 2014 também será marcante por ser considerado o Ano Internacional da Agricultura Familiar pela FAO. Dois projetos serão executados neste ano: o de Implantação do Sistema Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN, iniciado no ano passado) e o de apoio e fomento ao SISAN, que começará em março. Estaremos com uma agenda cheia de construções, encontros e eventos, além da ampliação das possibilidade de fortalecer o sistema que garante Alimentação Adequada para as populações de Santa Catarina.  Vemos isto como conquistas deste Conselho, que no ano de 2011 impulsionou a Instalação da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional de Santa Catarina (CAISAN/SC) e aderiu ao SISAN Nacional, mesmo estando pendente por não ter uma legislação que contemple os moldes nacionais de Representações, sendo 1/3 do poder publico e 2/3 da sociedade Civil. Este será nosso maior desafio e luta para 2014, pois em parceria com a Secretaria Executiva de Políticas Sociais de Combate a Fome de SC um pedido de alteração da Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional (LOSAN) foi encaminhado para a Casa Civil de SC no final do ano de 2013.

Uma série de eventos marcará as comemorações dos 10 anos do CONSEA/SC, como o Seminário Indígena de SAN para março (na UFSC), Seminário Estadual de Agricultura Urbana e Peri-Urbana agendado para maioem Florianópolis, Plenárias Estaduais do CONSEA/SC em diferentes regiões de Santa Catarina, Dia Mundial da Alimentação em outubro, Oficina de Apresentação do Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional de SC, entre outros. Convidamos a todos e a todas a ficarem atentos ao calendário do CONSEA/SC para participarem destes eventos.

pinhalzinho-mapeamento-agriurb

Pautados pelos encaminhamentos e diretrizes extraídos da 4ª Conferencia Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional realizada em 2012, neste ano o CONSEA/SC estará com algumas pautas mais presentes nas discussões, como a questão do uso e consumo de agrotóxicos na produção dos alimentos em Santa Catarina, a comercialização dos produtos da agricultura familiar, a temática da SAN nos povos e comunidades tradicionais em SC, a Agricultura Urbana e Peri-urbana e o acompanhamento do SISAN.

Estes 10 anos podem ser comemorados com muita garra, pois este Conselho existe e realiza sua missão graças ao empenho de muitas pessoas e organizações, e que apesar de sua relevância funciona com pouca estrutura, poucos recursos para subsidiar as atividades e pouca reciprocidade nas exigências feitas para o alcance da Segurança Alimentar e Nutricional de Santa Catarina. Precisamos qualificar e ter estruturas fortes para continuar o trabalho de qualidade exercido pelo CONSEA/SC, bem como ampliar as ações de SAN no Estado de Santa Catarina, ampliando o debate sobre o Direito Humano a Alimentação Adequada no nosso Estado. Desta maneira estendemos nosso convite para representações da sociedade civil e do poder público estadual para fazer parte deste conselho, seja como conselheiros, ou como participantes ouvintes. Façamos destas comemorações de 10 anos do CONSEA/SC um marco para as questões de Segurança Alimentar e Nutricional no nosso Estado de Santa Catarina.