Revolução dos Baldinhos integra documentário de circulação nacional

O documentário “A Educação e o Mosca Morta”, que mescla esquetes de ficção com projetos ambientais de SC, incluindo a Revolução dos Baldinhos, foi lançado no último domingo em Florianópolis.

O filme é uma das 8 obras da série “Somos 1 Só“, e será exibido pela TV Cultura e SESCTV.

De maneira crítica e bem-humorada, “A Educação e o Mosca Morta” mostra a importância da educação e do engajamento comunitário na busca permanente de soluções ambientais menos impactantes.

Em audiência pública, agricultores agroecológicos de SC reivindicam políticas para o setor

Desde o ano passado, uma lei federal obriga as prefeituras a comprarem no mínimo 30% da alimentação escolar diretamente de agricultores familiares. Se a mesma lógica fosse aplicada pelo governo do Estado, um mercado de R$ 12 milhões por ano poderia fomentar esta cadeia e alavancar importantes processos de transição agroecológica no campo, fixando jovens e suas famílias.

“Infelizmente, a alimentação escolar em SC é terceirizada, e apenas 4 empresas privadas ficam com o bolo de R$ 41 milhões”, afirmou o agrônomo Natal João Magnanti, presidente do CONSEA-SC (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional), durante a audiência pública realizada na ALESC em 31/05. Em nome do CONSEA e da Rede Ecovida, Magnanti cobrou do Parlamento providências em relação a esta grave distorção.

Outras demandas foram levantadas, como incentivo à alternativas agroecológicas para os ex-fumicultores, tributação diferenciada aos produtos orgânicos, fortalecimento das estruturas de comercialização e maior fomento à pesquisa e extensão. Agricultores da Rede Ecovida também expuseram seus anseios na tribuna, reforçando o protagonismo das bases na formulação de políticas públicas.

Reuniões para discussão das reivindicações apresentadas, com participação dos movimentos agroecológicos e entidades do segmento, foram agendadas pelo Parlamento, que assumiu em público o compromisso de dar encaminhamento às questões.

Nos links abaixo, fotos dos eventos que marcaram a Semana Nacional do Alimento Orgânico em SC:

Audiência Pública e café da manhã orgânico

Feira agroecológica, palestras e reuniões

Cepagro atende 41 escolas do Programa Educando com a Horta Escolar

Criado a partir de cooperação técnica entre o FNDE/MEC (Fundo Nacional para Desenvolvimento da Educação) e a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), o Programa Educando com a Horta Escolar conjuga ações pedagógicas que visam a segurança alimentar e nutricional, partindo dos educandos para as crianças, destas para suas famílias e assim ecoando comunidades afora.

Com a disponibilização de 5 Engenheiros Agrônomos, o Cepagro oferece assistência integral a 41 unidades educativas de Florianópolis para implementação municipal do Programa, beneficiando um universo de 100 educadores que por sua vez compartilham os saberes com aproximadamente 12 mil educandos, na educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos.

Abordando os conceitos fundamentais da agricultura ecológica, da reposição de solo através da compostagem aos ciclos e técnicas de plantio, as atividades didáticas instrumentalizam os beneficiários no atendimento à autossuficiência e qualidade nutricional, através do aproveitamento de quintais e espaços comunitários para o cultivo de espécies alimentícias, num ciclo virtuoso que promove saúde e cuidado com a terra.

Saiba mais no site nacional do Programa

 

Cepagro integra workshop nacional sobre fumicultura e tabagismo

Por iniciativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA) e da Sociedade Brasileira de Cardiologia, foi realizado nos dias 17/05 (Rio de janeiro) e 18/05 (São Paulo) o Workshop  “A Situação do Fumo no Brasil e no Mundo: Um Olhar sobre 31 de Maio – O Dia Mundial sem Tabaco”, dirigido à imprensa brasileira.

Charles Lamb, coordenador-geral do Cepagro, foi convidado para apresentar a diversificação produtiva nas propriedades fumicultoras de Santa Catarina, voltada a um universo de famílias em vulnerabilidade por endividamento, pelos riscos à soberania alimentar e à saúde, causados no contexto do atrelamento às corporações fumageiras.

Neste ano, o tema do Dia Mundial sem Tabaco, definido pela OMS, é a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco – um tratado mundial de saúde pública, do qual o Brasil é signatário, que executa medidas amplas e articuladas para controle do tabagismo, da criação de alternativas econômicas aos fumicultores ao aprofundamento das campanhas contra os malefícios do fumo, passando pelo incremento da tributação, proibição do tabaco em lugares públicas e outras medidas de grande impacto positivo na sociedade.