Cepagro inicia projeto para a implantação da adubação verde junto a Famílias Agricultoras da Rede Ecovida

Nova parceria institucional junto ao Cepagro começa a oportunizar a implantação e ampliação de cultivos de adubos verdes no Núcleo Litoral Catarinense da Rede Ecovida de Agroecologia. Trata-se da The Conservation, Food & Health Foundation, que através de seu Conselho de Curadores selecionou 15 propostas entre mais de 300 apresentadas dos quatro distintos continentes onde as iniciativas são apoiadas.

A proposta do Cepagro em conjunto com a doutoranda Anne Elise Stratton, da Universidade de Michigan (EUA) é voltada para os cultivos de adubação verde, que têm como objetivo fornecer cobertura e nutrientes para o solo e assim reduzir custos e aumentar a produtividade das famílias agricultoras. A proposta teve sua relevância considerada por trazer a perspectiva do trabalho direto com famílias agricultoras dos municípios de Angelina, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento e Santa Rosa de Lima. O projeto também inclui famílias fumicultoras que buscam alternativas ao cultivo do tabaco.

Ao estar sendo fundamentado por pesquisa de doutorado diretamente aplicada a campo, o projeto une extensão rural e pesquisa acadêmica em sintonia com a realidade das famílias agricultoras. Na prática, a adubação verde tem mostrado como manejos adequados resultam em economia, boa saúde para quem trabalha e consome alimentos destas terras e principalmente geram autonomia perante as grandes corporações fabricantes de agroquímicos, além de fortalecer os grupos de base.

O coordenador de desenvolvimento rural do Cepagro, Charles Lamb, conta que esta demanda de trabalho vem sendo identificada já de alguns anos. Por isso, “está tendo uma ótima adesão das famílias participantes, principalmente por trazer inovação no acesso a este tipo de cultura agrícola ainda pouco disseminada na região. Tanto pela falta de sementes, como por carência de orientação e capacitação, ‘insumos’ que se tornam determinantes para o estabelecimento desta importante prática conservacionista de solos e mananciais”.

Ainda como objetivos previstos no projeto, destacam-se: A capacitação de um grupo principal de 15 a 20 famílias agricultoras no uso de cobertura vegetal por meio de pesquisa participativa em andamento, o desenvolvimento dessas unidades como “centros de recursos” para culturas de cobertura, com parcelas de demonstração e compartilhamento de sementes e equipamentos, a institucionalização das culturas de cobertura nos planos de manejo da rede de certificação participativa e a realização de saídas de campo nas áreas demonstrativas. 

A The Conservation, Food & Health Foundation, conforme seu site “procura proteger os recursos naturais, melhorar a produção de alimentos e promover a saúde pública na Ásia, África, América Latina e Oriente Médio”. E assim seguimos, promovendo e agradecendo as boas parcerias e conquistas nesses tempos difíceis de negação dos impactos gerados por uma agricultura poluidora e dependente de agroquímicos. No Cepagro, acreditamos que sustentabilidade não é só renda, é água limpa, é solo sadio, é pessoas com saúde espalhando sementes e felicidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s