Núcleo Litoral Catarinense entrega certificados e faz planejamento para o segundo semestre

“Para nós, a certificação por auditoria estava fora de cogitação. Não só pelo custo, mas porque o sistema participativo é também estar junto. Isso é fundamental neste momento político”. Em 2017, a professora Tatianne de Faria Vieira deixou o emprego no Instituto Federal de Goiás para instalar uma micro-padaria artesanal em Santo Amaro da Imperatriz. Quase  dois anos depois, ela espera ansiosamente receber o primeiro certificado para sua agroindústria, o que atesta a qualidade do local para beneficiamento de alimentos orgânicos. Mas mais do que o documento de certificação, o importante para Tatianne é estar dentro do Sistema Participativo: “Vocês são minha referência”, disse ela para as famílias que participaram da última reunião do Núcleo Litoral Catarinense da Rede Ecovida de Agroecologia, realizada no Engenho da Família Gelsleuchter, em Angelina, na quinta passada, dia 13 de junho. Além da entrega de 56 certificados de produção orgânica, durante a reunião também foram tratados assuntos como o Encontro do Núcleo Litoral Catarinense, repasses do Fórum Brasileiro de SPGs e da Plenária catarinense da Rede Ecovida e ainda a agenda de capacitações do Núcleo para o segundo semestre do ano.

A entrega dos certificados 2019-2020 acontece num contexto de informatização do sistema de emissão de certificados da Rede Ecovida. Para que toda a documentação das mais de 100 famílias do Núcleo fosse organizada e digitalizada, foi mobilizada uma equipe de 10 representantes de vários grupos, como informou e agradeceu a coordenadora Tânea Mara Follmann. “Os problemas que tivemos na emissão de certificados foram por falhas no preenchimento da documentação, não por inconformidades”, afirma a agricultora. Com o sistema informatizado, qualquer problema na documentação trava o processo de emissão do certificado. Dos grupos e famílias que estavam com tudo ok, só sorrisos; quem teve problemas terá que esperar mais um pouco até a situação estar regularizada no sistema central da OPAC.

Encontro do Núcleo Litoral Catarinense será em Porto Belo
O grupo Costa Esmeralda, que promove nos dias 24 e 25 de agosto o Encontro do Núcleo Litoral Catarinense, fez alguns informes sobre a organização.  “Nossa ideia é ter alimentação 100% orgânica”, disse Flávia Mundstock, da equipe de organização. Para isso, a colaboração das famílias agricultoras do Núcleo será fundamental, doando e fornecendo alimentos. Para as oficinas estão listados temas como: preparados biodinâmicos, plantas alimentícias não convencionais (PANCs), reaproveitamento integral de alimentos, plantas medicinais, processamento, integração agricultores/as e consumidores/as e gênero. Haverá atividades especiais para as crianças, o famoso Encontrinho, além do espaço Cuidar de Si, com diversas práticas terapêuticas.

Fórum Brasileiro de SPGs: equidade e violência de gênero passam a integrar princípios dos sistemas participativos
A temática de gênero emergiu na discussão sobre o Encontro do Núcleo a partir dos informes feitos pela agricultora Claudete Ponath sobre o encontro do Fórum Brasileiro de SPGs, realizado em Valinhos (SP) nos dias 1 a 3 de maio, reunindo 54 representantes de 26 Sistemas Participativos de Garantia do Brasil. A Carta de Valinhos, documento final do encontro, traz que “O Fórum recomenda fortemente que os manuais de procedimentos dos SPGs e OCSs explicitem que a violência de gênero não será tolerada e implica na suspensão do certificado do responsável”. Neste sentido, a proposta de manter a discussão de gênero viva nos encontros da Rede é para “Ver o que pode estar velado. Não tolerar a violência de gênero parece algo óbvio, mas não é. Tanto é, que não falamos muito. Precisamos trazer esse tema mais para as reuniões”, disse Claudete. Outros pontos abordados no encontro e disponíveis na carta foram notas técnicas e instruções normativas sobre a certificação orgânica que ainda precisam ser discutidas com o coletivo dos SPGs, além do encaminhamento de manter as Comissões Estaduais de Produção Orgânica (CPOrgs) funcionando, apesar do decreto presidencial 9759, de 11 de abril de 2019, que extingue diversos conselhos e comissões.

Núcleo Litoral Catarinense terá mais duas capacitações neste ano
Enquanto no primeiro semestre os grupos estavam intensamente envolvidos nas visitas e dinâmicas da certificação, a partir de agosto as reuniões do Núcleo terão caráter mais formativo. Para depois do Encontro do Núcleo em Porto Belo nods dias 24 e 25 de agosto, ficaram agendadas capacitações sobre:
– o Circuito de Comercialização da Rede Ecovida, que será na propriedade da família Cognacco, em Leoberto Leal, em outubro;
– mudas orgânicas, com uma visita a um centro produtor em Blumenau.

Fechando a atividade, uma rodada pela bela propriedade da família Gelsleuchter, visitando as áreas de cultivo e aproveitando para trocar informações e saberes sobre a produção agroecológica.

Veja mais fotos da reunião!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s