Cepagro participa de evento internacional de Agricultura Urbana

A equipe técnica do Cepagro participa nesta semana da 3ª Conferência Internacional Agricultura e Alimentação em uma sociedade urbanizada, realizada de 17 a 21 de setembro na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre (RS). O tema central da Conferência será “Alimentos saudáveis, sociobiodiversidade e sistemas agroalimentares sustentáveis: inovações do consumo a produção”. Após duas edições europeia, esta é a primeira realizada num país do sul global.

De acordo com os organizadores, a Conferência “representa o esforço de uma comunidade internacional de pesquisadores acadêmicos, organizações da sociedade civil e formuladores de políticas que estão convencidos da necessidade de se colocar os alimentos e a questão alimentar no cerne das problemáticas centrais que desafiam a humanidade no século XXI, que são as mudanças climáticas e suas repercussões sobre a água e a biodiversidade, a busca por fontes alternativas de energia e as transformações demográficas. Neste sentido, a AgUrb busca reunir múltiplos atores envolvidos com a temática agroalimentar para refletir e debater sobre novas estratégias de produção, distribuição e consumo de alimentos para o século XXI em sociedades cada vez mais urbanizadas.”

Erika Sagae, Aline Assis, Juliana Luiz e Manuela Braganholo, da nossa equipe técnica, apresentam trabalhos;  enquanto Charles Lamb participa de Seminários Temáticos. Erika Sagae aborda o artigo Urban Agrarianism in Florianópolis: An Ethnographic Film – Innovative initiatives for sustainable cities (Agrarismo Urbano em Florianópolis: um filme etnográfico – iniciativas inovadoras para cidades sustentáveis), escrito em conjunto com o doutorando Evan Bowness e a professora Hanna Witmann, ambos da Universidade de British Columbia (Canadá).

No Grupo de Trabalho 9, As (re)configurações rurais e urbanas na alimentação e a perspectiva territorial, Manuela Braganholo discute o trabalho Engenhos de Farinha: construindo resistências em rede, sobre as relações sociais, tradições e práticas vividas nos engenhos de farinha catarinenses e articuladas entre diversos atores na Rede Catarinense de Engenhos de Farinha, ensejando seu reconhecimento como Patrimônio Cultural do Brasil. Já Juliana Luiz  participa no GT8: Conexões entre Agricultura Urbana, Agroecologia, Direito à Alimentação e Direito à Cidade, com o artigo Agriculturas Urbanas cultivadas por populações caboverdianas na Grande Lisboa; direito a cidade e cidadania insurgente.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s