Organizações iniciam planejamento de Projeto em Rede apoiado pela Misereor

Nos dias 11 e 12 de fevereiro, o Cepagro, junto com Centro Vianei de Educação Popular, Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP) e a Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa (ASPTA) realizaram em Lages (SC) uma reunião de planejamento do projeto “Promoção da articulação entre o campo e a cidade em dinâmicas locais e regionais de abastecimento agroecológico, conjugado com incidência política em soberania e segurança alimentar e nutricional”,  financiado com recursos da Misereor. O projeto foi aprovado em dezembro do ano passado e tem o objetivo de promover e articular dinâmicas locais e regionais de produção, processamento e abastecimento agroecológico em organizações do campo e da cidade, orientadas em relações solidárias e nos princípios da Soberania e Segurança Alimentar das populações. Durante os próximos dois anos de atividades, o projeto prevê:

  • Mapear e promover dinâmicas locais e regionais de abastecimento agroecológico;
  • Promover a interação das diferentes estratégias locais e regionais de produção, processamento e abastecimento agroecológico;
  • Articular as estratégias de abastecimento agroecológico urbano em Rede, Fórum e CONSEAs;
  • Sistematizaras experiências acumuladas em estratégias de abastecimento agroecológico e viabilizar a divulgação desse trabalho, como subsídio para debate, incidência política e planejamento estratégico.
Reunião de planejamento em Lages. Foto: André Jantara (ASPTA)
Reunião de planejamento em Lages.
Foto: André Jantara (ASPTA)

Na reunião de planejamento, representantes das quatro  entidades parceiras do projeto repassaram as condições do contrato firmado com a Misereor, bem como a forma de elaboração de relatórios e prestação de contas. Além disso, a reunião foi o marco inicial para as atividades previstas na proposta, que abrange ações de identificação, assessoria, capacitação, intercâmbios territoriais e regionais com os consumidores, bem como na incidência politica em soberania e segurança alimentar e nutricional (SAN). Ao todo estão previstas 782 atividades nos 24 meses de duração do projeto, distribuídas entre as entidades em quatro regiões do sul do Brasil: Florianópolis, Serra Catarinense, Planalto Gaúcho e Contestado (PR).

O próximo encontro de planejamento será daqui a seis meses, ficando acertado que as entidades executoras irão apresentar o resultado da atividade de identificação e mapeamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s