Brasil e América Latina intercambiam saberes durante o IX Encontro Ampliado da Rede Ecovida

Revelando muitos oásis agroecológicos entre uma das mais fortes regiões da monocultura transgênica do país, o município de Marechal Cândido Rondon (PR) sediou na última semana o IX Encontro Ampliado da Rede Ecovida de Agroecologia. Com densa programação ao longo de 3 dias, totalizando sete seminários, quarenta oficinas e a tradicional Feira de Saberes e Sabores, o evento engajou milhares de participantes no fortalecimento do movimento agroecológico em torno de 3 eixos: a institucionalização da agroecologia (marco legal, normas, e certificação da conformidade orgânica, entre outros), o contexto agrícola e agrário brasileiro (concentração e integração entre a agricultura, produção de insumos, grandes complexos agroindustriais, redes de supermercados e o capital financeiro) e a organização da Rede em sua coordenação e grupos de trabalho, com ações estratégicas para o biênio 2015 e 2016. Além de quase 1500 agricultores dos 29 Núcleos regionais da Rede Ecovida, o evento também contou com uma ilustre delegação formada por 92 representantes de outras regiões brasileiras, dos EUA e de 16 países latino-americanos: Argentina, Belize, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Nicarágua, Paraguay, Peru e República Dominicana. Trata-se de um grupo de técnicos e agricultores de organizações donatárias da Fundação Interamericana (IAF), que atualmente tem foco em estimular processos de intercâmbio suprindo demandas comuns entre os projetos de Agroecologia do continente americano. Na sequência do Encontro Ampliado, a delegação latina permaneceu por mais 3 dias no Brasil, realizando um encontro com metodologia e logística próprias no município de Francisco Beltrão – tendo como anfitriã a entidade Assesoar, com 50 anos de história na educação popular e assitência técnica agroecológica. Debatendo suas similaridades e diferenças, o grupo estabeleceu compromissos para um engajamento continental no fortalecimento de suas práticas locais. Somente no sul do Brasil, a IAF apóia a execução de projetos em várias entidades ligadas à Rede Ecovida, gerando impactos positivos em cadeia, desde o âmbito da produção agroecológica à sistematização de experiências que possibilitam a replicação de metodologias. Em breve, os encaminhamentos do encontro de donatários serão divulgados nesta página. Vejam mais: Cobertura da ANA (Articulação nacional de Agroecologia) Abertura do evento Seminário da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica Conjuntura política e econômica em debate A força da alimentação escolar no Oeste do Paraná Galeria de fotos (de Fernando Angeoletto / Cepagro e Amaro Korb / Assesoar)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s